jump to navigation

UM DIA VC VAI VER… 20/08/2010

Posted by Cristiane Marquesi in Contos.
add a comment

Um dia você vai ver que não valeu a pena tanta correria, para ganhar dinheiro e não usufruir.
Vai ver que o tempo passou e o cansaço tomou conta de seu corpo.
Vai ver que, mesmo rodeado de muita gente, você se sente só.
Um dia você vai se recolher ao seu quarto, e ter vontade de abraçar o travesseiro, porque não sobrou ninguém pra abraçar.
Vai ver que, entrando numa roda viva, você não é mais dono do tempo que dizem que é seu, e que não pode cedê-lo a qualquer um.
Vai ver que o carro já está se tornando um problema, e não um conforto.
O telefone é chato, a gravata incomoda…
Por mais que tente se livrar de tudo, é um escravo, e ainda assim invejado por muitos.
Vai ver que não valeu a pena os anos sem férias, sem descanso.
Vai ver que não tem mais ilusões, e a esperança anda com vontade de dormir.
Um dia você vai ver que passou pela vida sem viver.
Freqüentou o mundo sem saber porquê.
Rodou, rodou, e não saiu do lugar.
Pensou que foi, mas ficou.
Teve tudo e não sentiu nada.
Um dia você verá que o tempo escoa tão rápido,
como a areia fina pelos seus dedos.
Vai ver que resta parar e gritar de cima de um edifício: “Chega!!!”.
Vai ver que é hora de sorrir, de amar, de ser da família, de misturar-se com as crianças e dar a mão ao próximo.
Antes que seja tarde demais…
(Gotas de Paz)

Anúncios

OS SOLDADOS DE NAPOLEÃO – Luis Marins 20/08/2010

Posted by Cristiane Marquesi in Contos.
add a comment

Dizem que Napoleão Bonaparte classificava seus soldados em quatro tipos:
1. Os inteligentes com iniciativa;
2. Os inteligentes sem iniciativa;
3. Os burros sem iniciativa;
4. Os burros com iniciativa.

Os inteligentes com iniciativa eram os comandantes gerais, estrategistas.
Os inteligentes sem iniciativa eram os oficiais superiores que recebiam ordens e as cumpriam com diligência.
Os burros sem iniciativa eram colocados à frente da batalha – buchas de canhão – como dizemos.
Os burros com iniciativa Napoleão odiava e não queria em seus exércitos.

Essa grande sabedoria de Napoleão serve também para a nossa empresa. Será que também não temos em nosso “exército napoleônico” que é a empresa de hoje esses três tipos de “soldados”?
E não serão todos necessários?
Pense bem. Um exército só de generais estrategistas por certo não vencerá batalha alguma. Alguém tem que estar no front. Obedientes oficiais (diretores, gerentes) sem estratégia também não vencem uma guerra. Soldados (funcionários) dedicados, sem comando, sem chefia, sem direciona-mento, também não trazem sucesso à batalha.

Assim precisamos dos três tipos de soldados para vencer uma batalha, assim como precisamos dos três tipos de colaboradores para que possamos vencer os desafios do mercado competitivo em que vivemos.

Mas, assim como Napoleão, devemos nos livrar, o mais rapidamente possível dos burros com iniciativa. Um burro com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes. Um burro com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve e até ouve o que não deve. Um burro com iniciativa nos faz perder bons clientes, bons fornecedores. São os burros com iniciativa que fazem produtos sem qualidade porque resolveram alterar os processos definidos. Um burro com iniciativa é, portanto, um grande risco. Não precisamos dele.
Nem Napoleão os queria.
E sua empresa?
Você identifica os quatro tipos de soldados de Napoleão?
E o que faz com cada tipo?
Você tem sabido se livrar dos burros com iniciativa?